banner_dominicanas1 banner_dominicanas2 banner_dominicanas3 banner_dominicanas4 banner_dominicanas5 banner_dominicanas6 banner_dominicanas7

EXPOSIÇÃO MISSIONÁRIA - VIVÊNCIAS

De 19 a 23 de Agosto tocou-me acolher os Visitantes da Exposição Missionária, que tem como tema “Alarga o Espaço da Tua Tenda”, Is. 54,2 , e que está patente ao público, em Fátima, desde o dia 12 de Maio a 31 de Outubro, do ano em curso.

 

Como foi para mim uma experiência muito rica, gostava de destacar e de partilhar alguns aspectos:

- A primeira parte da Exposição, que fundamenta a MISSÃO na Santíssima Trindade, no último pedido de Jesus e na ação do Espírito Santo, apesar de estar muito bonita, pode passar despercebida, se não há ninguém a chamar a atenção.

         -Quando a mensagem do Evangelho, é transmitido duma maneira bela e com qualidade, como é o caso desta Exposição, chega ao coração das pessoas.
Muita gente que a visitava vinha no final, por vezes com muita emoção, dar os parabéns e agradecer pela beleza e profundidade da mesma.
Não tenho dúvidas que os objetivos que a originaram são, em muito boa parte, conseguidos.

-Confirmei, uma vez mais, que a Missão, as Missões, os Missionários são um sector que continua a atrair muito as pessoas e é, também, muito admirado, valorizado, merecendo um enorme carinho e respeito. Além de o dizerem explicitamente, também o confirma, a média diária dos visitantes que rondou nestes dias, uns 1500 das mais variadas nacionalidades, predominando, além da portuguesa, a francesa, espanhola e italiana.

-Durante, ou no fim da visita, havia muita gente que ia partilhando como é que eles também procuravam ser Missionários no seu dia-a-dia e houve testemunhos bem interessantes.

-Foi bom presenciar como muitos visitantes, incluindo muitos jovens, liam e viam todas as frases escritas, as imagens, tiravam fotos, faziam anotações, em verdadeira atitude contemplativa. Recordo de modo especial duas pessoas que no final ficaram a contemplar em silêncio, imenso tempo, o espelho de água onde está escrito o convite de Jesus.”Vem e segue-Me”… Depois, uma dessas pessoas dizia-me : “não sei, não posso expressar o que sinto”, ao que lhe respondi que não era necessário fazê-lo, pois eu estava a vivê-lo com ela….

-Os espelhos colocados na ‘Praça da Missão’ são muito procurados  pelas crianças, mas não só, e são um sucesso porque facilitam imenso o transmitir a mensagem. Quando lhes explicamos o porquê e para quê dos mesmos, é visível que a mensagem lhes “toca”! Aliás eu fiquei muitas vezes surpreendida por haver muita gente que se adiantava, antes de qualquer explicação, a interpretar a razão desses espelhos.

-Verifiquei que a ‘Praça da Missão’, recebe muitos elogios – bem merecidos! - e as figuras que mais atraem são, sem dúvida: João Paulo II, a Madre Teresa de Calcutá, a Idalina, Santa Teresinha…

         -Dava-me, sempre muita alegria ver os nossos Fundadores – Ascensão Nicol e Mons. Zubieta - na ‘Praça da Missão’ e “falei” com eles várias vezes

         -O vídeo completo era relativamente visto por poucas pessoas – mas por um bom número! - e quem o via valorizava-o muito. Causa muita emoção e partilha. Além disso era uma boa oportunidade das pessoas descansarem e de se refrescarem um pouco, sobretudo, nos dias de maior calor.

         -Seguindo a sequência e lógica da Exposição, tornava-se muito fácil e compreensivo falar-se do porquê da presença da pia e de outros símbolos batismais. Resultava algo óbvio!

-Por fim, vem a original imagem de Nossa Senhora no barco, que é um enorme chamariz para as pessoas que passam no corredor principal, pois ao vê-la de longe, vêm muitos à procura da mesma. Tanto é assim, que se não estivermos muito atentos a dizer às pessoas que ali é o fim da Exposição e que o começo da mesma é noutro local, toda a gente aí iniciaria a sua visita. Mesmo assim há muita gente que não nos faz caso e é por ali que teima em entrar.
Esta imagem é mesmo a “coroa” da Exposição e as pessoas gostam muito de permanecer e de tirar fotos nesse espaço. Também a oração a Nossa Senhora escrita no vidro e distribuída juntamente com o desdobrável, convida muita gente a rezá-la.

Houve, talvez, três momentos que gostei especialmente de viver:

         .O primeiro foi quando eu apresentava a figura do Padre António da Rocha, uma senhora grita do meio dum pequeno grupo que a acompanhava: “Ai, o meu sobrinho!”. De facto ela era esposa dum irmão da Mãe do referido Sacerdote. Foram chamar outros familiares que estavam, também, na Exposição, mas que ainda não tinham chegado aquele local. Foi muito bonito e sentido o momento de emoção que todos ali vivemos. As fotos que ali tiraram foram muitas, como é natural.

         .O segundo foi a visita duma criança de 11 anos que veio sozinha visitar, pela segunda vez, a Exposição e que acabou por ser ela a  apresentar-ma com uma alegria e entusiasmo pouco comuns. No quadro da Santíssima Trindade dizia que só lhe faltava estar lá escritas as palavras “Alfa” e “Ómega”, para ainda dizer mais sobre Deus. Terminou confessando que quando for mais crescido, quer ser catequista. Eu acho que ele queria dizer mais que isso, mas…

         .Terceiro: ao chegar à zona da pia batismal e depois de explicar o porquê da mesma ali, uma pessoa chama uma criança de uns 7/8 anos e diz: “olhe, esta menina vai ser batizada no próximo sábado!...” Que excelente preparação para esse dia!.

Apesar desta partilha ir já mais longa que o desejável, gostava ainda  de dizer:

*Gostei de saber que muita gente vinha ver a Exposição, porque alguém lhe tinha dito que a não deixasse de visitar.
* Foi muito boa experiência de fazer Equipa com os missionários das outras Entidades Religiosas –Capuchinhos e Escravas da Eucaristia e da Mãe de Deus - que connosco eram responsáveis pelo acolhimento destes dias. Do nosso lado estiveram também a colaborar, durante dois dias cada uma, a Ana Miranda e a Marisa Ferreira, que também gostaram muito desta experiência, apesar de fisicamente ser muito cansativa.
*Um OBRIGADO muito grande às Irmãs Isabel e Inocência, que nos fizeram os três primeiros dias da semana, e às Irmãs Franciscanas de Nossa Senhora das Vitórias que nos acolhem, gratuitamente, na sua casa, sempre que estamos em Fátima por causa da Exposição, pois com um espírito de  hospitalidade invejável e exemplar.
*Um OBRIGADO, ainda maior, a Deus pelo DOM desta Exposição; aos nossos Bispos que mediante a sua carta Pastoral a apelar ao espírito missionário do povo português, “empurrou”, de algum modo, este feito que há já muito era pensado e desejado; aos artistas, teólogos, etc., que a conceberam e concretizaram.

Tal como aconselhávamos aos Visitantes, termino convidando a que também rezemos esta oração:

SENHORA DA ANUNCIAÇÃO,

Que corres ligeira sobre os montes,
Vela por nós, fica à nossa beira.
É bom ter a esperança como companheira.
Contigo rezamos ao Senhor:
Dá-nos, Senhor,
Um coração sensível e fraterno,
Capaz de escutar e de recomeçar.
Mantém-nos reunidos, Senhor,
À volta do pão e da palavra.
Ajuda-nos a discernir os rumos a seguir
nos caminhos sinuosos deste tempo,
por Ti semeado e por Ti redimido.
Ensina-nos a tornar
A tua Igreja toda missionária,
E a fazer de cada paróquia,
Que é a Igreja a residir no meio
Das casas dos teus filhos e filhas,
Uma Casa grande, aberta e feliz,
Átrio da fraternidade,
De onde se possa sempre ver o céu,
E o céu nos possa sempre ver a nós.
Amen

Irmã Deolinda

Fotogalerias

Bairro 6 de Maio
Casa Provincial
Colégio Flori
Capítulo
Fundadores
Moçambique
Mocambizade
Peregrinação Fátima
Retratos de Família
Semana Santa Moçambique