banner_dominicanas1 banner_dominicanas2 banner_dominicanas3 banner_dominicanas4 banner_dominicanas5 banner_dominicanas6 banner_dominicanas7

Memória - dia 12 maio 2016

Oração de Laudes: “Amai-vos umas às outras, como eu vos amei”. Em torno a esta mensagem do Evangelho de João realizamos a oração da manhã, na qual com o gesto de partilhar um pedaço de pão com uma irmã de outro país ou Continente, expressamos o nosso compromisso de unidade e reconhecemos na outra o “alimento” que brinda a Congregação a nós e a todos os nossos irmãos e irmãs do mundo inteiro. Culminamos a oração cantando o Pai-Nosso com os braços entrelaçados.

 Partilhamos as comunicações que hoje recebemos das irmãs e comunidades e também de leigos, que cada dia, nos animam e nos fazem sentir que não estamos sós.

Araceli apresentou o Sr. Miguel Sevillejas, assessor de finanças e contabilidade, que trabalha connosco desde 2010. Dentro do marco do Capítulo Geral e como parte importante deste, a nossa Ir. Araceli apresentou o informe económico, conforme o art. 168 das nossas Constituições. Fez uma leitura da justificação do informe, apresentando a execução do acordado no Capítulo anterior, os avances, as dificuldades e os desafios.

Durante estes anos, ao querer por em prática o novo sistema económico, constatamos, que por uma parte, nos implicou mais a todas interessando-nos pelos assuntos económicos, mas por outra parte, também surgiram dificuldades e simultaneamente, a tomada de consciência de que há pontos donde não temos critérios e formas de atuar a nível congregacional, pelo que, como já sabemos, neste Capítulo dedicaremos mais tempo à economia. Recordou também uma frase do Papa Francisco: “A economia, como a mesma palavra indica, deveria ser a arte de alcançar uma adequada administração da casa comum, que é o mundo inteiro”.

Uma economia donde nos sintamos administradoras, não proprietárias dos bens que recebemos e temos que saber cuidá-los, partilhá-los e frutificar para o bem de todas e a solidariedade com os povos.

Depois desta monição entregou o informe de gestão correspondente ao quinquênio, centrando a informação principalmente no ano 2015.

Estes informes serão devidamente apresentados pelas capitulares nas suas respetivas Províncias.

Terminou com uma sugestão para as Províncias donde assinala que seria recomendável que todas tenham um contabilidade mecanizada, na medida do possível, com o programa “ASESOR”, para unificar a contabilidade da Congregação. Ou pelo menos, se utilizem os diários de caixas e bancos que já foram elaborados para facilitar a contabilidade.

INFORME DO PROCESSO DE MONS. ZUBIETA,

FUNDADOR DA CONGREGAÇÃO

 

Atualmente por convite da nossa Irmã Coordenadora Geral e da sua Equipa, as responsáveis por este trabalho são as irmãs Cecilia Valbuena, Teresa Hernández y Kattia Montezuma (incorporada desde o mês abril ao mesmo). Vai-se avançando lentamente e seguindo as indicações do nosso irmão assessor Frei Vito Gómez (Ex postulador de parte da Ordem para a Causa dos santos dominicanos). O qual foi claro em coisas muito pontuais e inegociáveis:

  1. A causa do nosso Padre Fundador é de carácter HISTÓRICO (não contamos com testemunhos diretos e as poucas testificações recolhidas não são suficientes).
  2. Insistiu na natureza científica e rigorosa da HISTÓRIA, pelo qual é necessário recolher documentos, escritos, memórias, cartas, etc. É fundamental para sustentar e provar a fama de Santidade e Virtudes do nosso Padre Fundador.
  3. Na causa devemos envolver-nos toda a Congregação, cada qual oferecendo a sua contribuição desde o lugar donde está. Se bem que existe uma equipa que se encarrega da parte mais formal e canónica; há outra dimensão tão importante como a primeira, sem a qual não conseguiríamos adiante a Beatificação do nosso Padre Fundador. Dai à participação e a dedicação de todas as irmãs, comunidades, pessoas que trabalham nos nossos apostolados e leigos.

 

Seguidamente a equipa propôs ao Capítulo algumas formas de como trabalhar a figura e fama de Santidade do nosso Padre Fundador para pôr em consideração.

Depois de intercambiar alguns pareceres com a equipa; a Irmã Zully Rojas informou à Assembleia, que no marco da celebração do Centenário da fundação da Congregação, se iniciaram os processos para transladar os restos do nosso Padre Fundador do Santuário de Santa Rosa de Lima para o Convento do Patrocínio de Lima, para ser colocado na Sala Capitular, donde o nosso Padre viu nascer o sonho missionário que iniciou com a nossa Madre Beata Ascensión Nicol. Solicitam as duas Provinciais do Perú que posteriormente se lhes conceda um poder para gerirem este processo.

Se deixou a tarde para a leitura e estudo dos documentos do DIMIDORO, do Informe económico e do Plano de Formação.

Terminamos o dia reunidas para agradecer a Deus pelo trabalho realizado, na oração de vésperas, dando graças a Deus pela vida do nosso Padre Fundador

 

Fotogalerias

Bairro 6 de Maio
Casa Provincial
Colégio Flori
Capítulo
Fundadores
Moçambique
Mocambizade
Peregrinação Fátima
Retratos de Família
Semana Santa Moçambique