banner_dominicanas1 banner_dominicanas2 banner_dominicanas3 banner_dominicanas4 banner_dominicanas5 banner_dominicanas6 banner_dominicanas7

LEA: Memória do Encontro Nº 50

O nosso Encontro Nº 50 ocorreu no dia 23 de setembro de 2017, no “Lugar dos Afetos”, em Eixo, Aveiro. Não podia ser melhor o sítio escolhido para se celebrar este Encontro com um número tão especial.

Estiveram presentes: Fátima, Ana Miranda, Daniela, Xana, Luís, ( Henrique, um bebé lindo e muito bem comportado), Alexandra, Lena Amado, Ana Palmar, Rita, Sílvio, Américo, (uma presença surpresa, muito boa) Arminda e ir. Deolinda. Outras pessoas que não puderam estar presentes fisicamente, enviaram mensagens e/ou telefonaram.

Em tempos como os que vivemos, de indiferença, conflitos,  intolerância,  ameaças de guerra, etc, o “Lugar dos Afetos”, vale muito ser conhecido, porque aí tudo nos fala e de muitos modos, de amor, ternura, carinho, amizade…

Este “tesouro” escondido numa terra de que pouco se ouve falar, é a concretização dum “Projeto de Vida” de GRAÇA GONÇALVES, que tinha como paixão “cuidar dos outros”, o que a levou a optar pela medicina. Cuidando dos doentes, sentia que podia/devia fazer mais, sobretudo no mundo complexo e difícil dos “sentimentos”, que tanta influência tem na felicidade ou ausência dela, na vida das pessoas. Começou, então, a servir-se, também, da escrita e são várias as suas obras publicadas. Achando que isso, ainda, não era suficiente, começou a materializar em jogos, o seu insaciável desejo de ajudar os outros a ser felizes, a descobrirem como o amor e a ternura são importantes na vida das pessoas e que é algo que se tem que construir, cultivar, trabalhar. Ainda não satisfeita, deixou a Medicina e dedicou-se a “construir” o que eu chamaria o “ Parque do Amor” e que tem por nome “O Lugar dos Afetos”. Tudo ali foi pensado e escolhido ao pormenor: o desenho, as formas das casas, das janelas, dos caminhos; as cores escolhidas (rosa e azul); as plantas a cultivar em cada local do jardim, os jogos, os espaços de brincadeira, os segredos a descobrir, as frases, pensamentos, desenhos. Pensou num espaço para a esperança, para o namoro e outros; Incluiu a vida em todas as suas etapas, na importância do perdão, nas dinâmicas em que os visitantes podem participar e  expressar os seus sentimentos, etc.

Não há dúvida que a Graça Gonçalves conseguiu os seus objetivos porque ali vive-se uma verdadeira experiência de serenidade, de harmonia. Conseguiu transpor para o concreto, todo o mundo abstrato e inatingível dos sentimentos. Não se aborda o tema dos afetos de modo teórico, mas de modo visível, palpável. Em tom de brincadeira foi perguntado se  Marcelo Rebelo de Sousa, conhecia esse lugar. Também o Papa Francisco estaria ali muito bem enquadrado.

O tom, a postura e o carinho com que a Guia Daniela, que nos acompanhou na visita, também ajudaram a viver uma linda experiência.

Houve muitos momentos dignos de registo, mas destaco o seguinte: O lugar do namoro é, também, o lugar, em que visitantes são convidados a fazer uma declaração de amor. No nosso caso, a Rita disponibilizou-se de imediato para fazer, de joelhos, uma bonita e sentida declaração, de gratidão e carinho ao GRUPO LEA.

No fim comentávamos e admirávamos como é que uma pessoa que vive um ideal, um sonho, pode deixar “marcas” tão profundas e positivas. GRANDE EXEMPLO!

Claro que todos sentíamos uma vontade muito grande de dizer OBRIGADO à Fátima, por nos ter proporcionado e preparado este Encontro.

Seguiu-se o rico e muito abundante almoço partilhado.

A tarde foi igualmente muito rica pois a Fátima, sempre criativa e dedicada, inspirada no que vivemos de manhã, preparou umas dinâmicas muito interessantes, que nos levaram a partilhas muito boas. Pediu-nos, por exemplo, que cada um escrevesse, três sentimentos/atitudes que o caracterizasse. Depois o Grupo, tentava adivinhar, a quem correspondia essa caracterização. Foi-nos pedido, ainda, que todos escrevêssemos as características de cada um dos presentes. Já se pode imaginar como nalguns momentos isto foi divertido. Ainda nos foi dado, ao calha, um papelinho que anotava um sentimento e foi-nos pedido que partilhássemos alguma experiência que tivéssemos vivido mais intensa, relativamente a esse sentimento. Isto propiciou uma partilha muito boa. A terminar este momento e para celebrar o nosso 50º Encontro, a Fátima ofereceu a cada um uma linda flor, feita por ela e onde está bordada a palavra “LEA”. Ainda neste espírito celebrativo foi-nos proposta outra atividade, da qual resultaram excelentes acrósticos, que a Fátima vai trabalhar, para depois no-los enviar e publicar.

Passou-se depois a falar das celebrações jubilares dos 100 anos da Fundação da Congregação das Missionárias Dominicanas do Rosário e a propósito renovou-se o Convite para que, quem puder, participe na Celebração do próximo dia 7 de outubro, na Buraca.

Ainda dentro destas Celebrações foi proposto que o GRUPO, enviasse uma Mensagem de felicitação à Congregação, ou fizesse uma apresentação do Grupo para o respetivo site. Este serviço pediu-se à Rita que o fizesse em nome dos LEA. Além desta iniciativa, cada membro do Grupo, ou o Grupo em si, pode pensar nalguma outra coisa que mostre a sua comunhão com a Congregação. Há tanta gente cheia de talento no Grupo!...Será que vai surgir algo?

A próxima reunião ficou marcada para o dia 20 de janeiro de 2018, em Fátima, por ser mais central e salvaguarda a questão do frio…

Foi, ainda, com um carinho muito especial que demos um abraço grande à Daniela, desejando-lhe o melhor resultado para a operação ao coração a que irá submeter-se no próximo dia 27 deste mês e, claro, que pode contar com a nossa oração e união

Eixo, 23 de setembro de 2017

 

                        Ir. Deolinda Rodrigues

 

Fotogalerias

Bairro 6 de Maio
Colégio Flori
Exposição missionária
Festa padroeiro
Capítulo
Fundadores
Mocambizade
Peregrinação Fátima
Retratos de Família
Semana Santa Moçambique